Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Aditivos alimentares - Inocentes ou nem por isso?

16.05.16

Qualquer alimento empacotado tem na sua lista de ingredientes pelo menos um aditivo (vulgo "E"). Mas o que são estes aditivos? Serão perigosos ou nem por isso?

Em 2014 andei a ler uns livros sobre tumores, alimentação saudável, dieta mediterrânica, ... a ideia era preparar uma publicação sobre "Alimentação Mediterrânica e a Prevenção de Tumores", a distribuir num grupo-alvo especifico.

Títulos como "Comer para Viver", "Alimentação Saudável, Alimentação Segura", "Comer para Vencer o Cancro", entre outros, foram alvo de leitura atenta.

Num destes livros abordava-se o tema dos aditivos alimentares, com algumas questões pertinentes:

- Os aditivos são aprovados para consumo humano mas foram testados individualmente, logo desconhece-se a interacção entre uns e outros.

- Não estão estabelecidas doses máximas diárias (mas estarão definidas doses máximas para o produto "a tratar"), mas mesmo que estivessem seria muito difícil determinarmos se estamos ou não a exceder essa dose, uma vez que estes aditivos surgem em vários alimentos, em quantidades não determinadas no rótulo.

- Desconhece-se o seu efeito em organismos em crescimento, como os das crianças (no entanto alguns, tais como os corantes E-102 e E-129, são largamente utilizados em produtos cujo publico alvo são as crianças).

 

Ou seja, os aditivos são uma grande incógnita e omnipresentes na maioria dos alimentos embalados. Leiam um rótulo de pão e ficarão surpreendidos. Por exemplo:

- Pão Baguete de trigo: 

Ingredientes

Farinha de TRIGO, água, levedura, sal, melhorante (antiaglomerante (E170), farinha de SOJA, emulsionantes (E472e, E471), reguladores de acidez (E341, E340, E339), agente de tratamento da farinha (E300), dextrose, enzimas, farinha de TRIGO). Pode conter vestígios de ovo, amendoim, leite, frutos de casca rija, sementes de sésamo e sulfitos. (retirado do site continente on line)

 

(Claro que alguns pães têm uma lista de somente 3 ingredientes - farinha, água e sal - por norma pães regionais, como o "Rio Maior" ou "Moita".)

 

Mas o que são estes aditivos?

Um aditivo alimentar possui um número "Exxx" quando passa os testes de segurança e é aprovado para utilização em toda a União Europeia. São utilizados para alterar a composição do alimento, seja para ficar com mais cor ou mais sabor ou para se conservar durante mais tempo:

  • Antioxidantes: aumentam a longevidade dos alimentos, ajudando a impedir que as matérias gordas, os óleos e certas vitaminas se combinem com o oxigénio do ar. A oxidação provoca o aparecimento de ranço e a perda de cor. Exemplo: vitamina C, também designada ácido ascórbico ou E300.
  • Corantes: são por vezes utilizados para substituir a cor natural, perdida durante a transformação ou o armazenamento dos alimentos, ou para dar uma cor consistente aos produtos. Exemplo: caramelo (E150a), utilizado em produtos como molhos e bebidas sem álcool.
  • Emulsionantes, estabilizantes, gelificantes e espessantes: emulsionantes como as lecitinas (E322) propiciam a mistura de ingredientes que, normalmente, se separariam, como o óleo e a água. Os estabilizantes ajudam a impedir que os ingredientes combinados se voltem a separar. A pectina (E440) é um gelificante comum, utilizado no fabrico de compotas.
  • Intensificadores de sabor: salientam o sabor dos alimentos salgados e doces sem acrescentarem um sabor próprio. Exemplo: glutamato de monossódio (E621), frequentemente adicionado aos alimentos transformados, em especial sopas, molhos e enchidos. (um aditivo polémico, qualquer dia falo dele).
  • Conservantes: ajudam a evitar que os alimentos se deteriorem. A maior parte dos alimentos com longa duração de conservação inclui conservantes. Exemplos: os frutos secos são frequentemente tratados com dióxido de enxofre (E220) para impedir o desenvolvimento de bolor ou bactérias e o bacon, o fiambre, as conservas de carne e outras carnes «salgadas» são frequentemente tratados com nitrito e nitrato (E249 a E252) durante o processo de cura (estes nitritos e nitratos estão implicados no risco de cancro associado às carnes processadas).
  • Edulcorantes: são frequentemente utilizados em vez de açúcar em produtos como as bebidas gasosas, os iogurtes e as pastilhas elásticas. Exemplos: aspartame (E951), sacarina (E954), acessulfamo K (E950) e sorbitol (E420). (igualmente polémicos)

Apesar de regra geral surgirem identificados nos rótulos com o código "Exxx", em alguns produtos começam a surgir com o seu nome, sendo assim mais dificil de os identificarmos. No entanto, regra geral são nomes estranhos, que surgem no final da lista de ingredientes.

E como saber, no meio do supermercado, o que significam esses E's? Eu instalei uma aplicação no telemóvel, o "Editivos", que permite saber o significado daquele código e nos dá logo o grau de risco do mesmo.

Sobre o grau de risco, existem algumas tabelas disponíveis na web, tais como esta, divulgada no site  BabySol, Segurança Alimentar e Nutrição Infantil

 

E já agora, uma informação final, sabiam que um corante largamente utilizado, o vermelho carmim, provem de insectos esmagados?

O E120.  Nhamiii, que delicia :) 

 

 

 

 

 

publicado às 11:22






calendário

Maio 2016

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


1livropormês



Destralhar